Padre tem crise de estrelismo durante show em Campina Grande


Foi generalizada a reclamação dos profissionais de imprensa escalados para acompanhar a apresentação do padre Fábio de Melo, em Campina Grande.
Chegou a ser colocada uma grade ferro para evitar uma aproximação dos radialistas e jornalistas do religioso.
Por analogia, parece que o padre ´faltou à aula´ sobre os Evangelhos de Marcos e Lucas: “Deixai vir a mim os pequeninos”.
Ainda sobre o sacerdote/cantor, ele também tem lá as suas – digamos – superstições: o corredor que separa o camarim do palco teve que ter as luzes apagadas para ele percorrer o trecho quando foi chamado para começar o show.
Como não há interruptores no local, um funcionário teve que folgar as lâmpadas manualmente e depois religá-las.
Para encerrar o assunto, eis o que disse o arcebispo da Paraíba, Dom Manoel Delson, sobre os ´padres cantores´, esta semana na ´Correio FM´.
“Eles fazem muito bem porque evangelizam pela música. A mensagem musical chega de um modo que as pessoas acolhem sem muitas barreiras e vai tocando a emoção. Entre uma música e outra, eles passam uma mensagem, aconselham”, assinalou o arcebispo.
Especificamente sobre o padre Fábio, Dom Delson se permitiu um complemento: “É um grande comunicador. Passa a mensagem através de uma linguagem para o nosso tempo. Ele poderia fazer algumas coisas que não precisavam ser daquele jeito, como usar umas roupas tão apertadas que tiram o brilho da missão que ele está cumprindo”.
*fonte: coluna Aparte, com Arimatea Souza (Paraíba Online)
Tecnologia do Blogger.