Ex-prefeita Cleide Ferreira faz acordo com a justiça para não ser processada


A ex-prefeita de Sertânia, Cleide Ferreira, esposa do atual prefeito Ângelo Ferreira, fez um acordo com a justiça para não ser processada, no acordo, a ex-prefeita se comprometeu a não frequentar bares, estabelecimentos que comerciem bebidas alcoólicas, casa de jogos e estabelecimentos congêneres, após às 22h, durante toda semana. Cleide Ferreira foi denunciada pelo Ministério Público do Estado de Pernambuco, por ter contraído débitos impagáveis nos dois últimos quadrimestres do seu mandato, o crime está previsto no art. 359-C do Código Penal.
Além disso, Cleide Ferreira terá que comparecer obrigatoriamente ao Juízo do seu domicílio, mensalmente, para informar e justificar suas atividades. Caso a ex-prefeita descumpra o acordo, no período de dois anos, será revogada a suspensão do processo, prosseguindo-se o feito nos seus trâmites regulares, com a apuração do delito em todo e, conforme o caso, aplicação da correspondente pena.


O Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE), em julho de 2014, quando do julgamento das contas da ex-prefeita no exercício de 2012 no processo n.º 1370087-0, já tinha reconhecido que a Prefeitura contraiu mais de quatro milhões e meio de despesas novas, que acabaram por ser deixadas para o governo do ex-prefeito Guga Lins. Inclusive, o Conselheiro João Carneiro Campos, acompanhado por todos os conselheiros da Primeira Câmara, ressaltou que “houve a assunção de despesas novas, contraídas nos dois últimos quadrimestres do exercício, sem lastro financeiro para tanto, contrariando o artigo 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal, uma vez que a Prefeitura Municipal de Sertânia, ao final do exercício, apresentou déficit financeiro R$ 4.409.030,21, não deixando recursos em caixa para a cobertura de tais despesas”.
Do Diário de Sertânia
Tecnologia do Blogger.