AUTOR DA LEI REVOGADA DIZ QUE VEREADORES DA SITUAÇÃO SE RENDERAM AO "CHICOTE" DO PREFEITO


O ex-vereador Luiz Abel deu uma entrevista exclusiva para o Programa "Sertânia em Debate" veiculado na Web Rádio Tribuna do Moxotó nesta quarta-feira, dia 31 de maio e nesta entrevista mostrou toda sua indignado contra seus ex-colegas. É que eles revogaram a Lei que foi aprovada por eles mesmo em 2013 e baniram de vez o verde e branco de nossa bandeira em Sertânia. 
"Eu fiquei muito surpreso com a revogação da lei 1.483. Foi uma Lei criada para padronizar os prédios públicos, carros e fardamentos, não foi uma lei que foi feita para politizar partidos ou grupos, mas ontem eu fiquei surpreso pela sua aprovação. Eu acho que o prefeito chegou ao cúmulo da ignorância, da falta de ética, a falta de respeito ao povo de Sertânia", disse o ex-vereador.
E continuou: "A pessoa abolir dos prédios públicos, do fardamento as cores da bandeira de Sertânia, o verde e o branco, do América Esporte Clube, do colégio Olavo Bilac, o tradicional verde e branco do povo de Sertânia. Foi um absurdo que este prefeito fez", desabafou Luiz Abel.
SOBRE OS VEREADORES QUE APROVARAM A LEI:
Sobre os vereadores de Ângelo Ferreira, isso mesmo, não são vereadores do povo não, são do Prefeito, pois relegaram a vontade do povo a terceiro plano e obedeceram as ordens do seu chefe, o ex-vereador disse o seguinte: "Eu acho que os vereadores que aprovaram esta lei que ora revoga a lei que eles mesmo aprovaram, inclusive o vereador José Ivan de Lima, na época ficou muito sensibilizado, porque ele usou em sua administração as cores da bandeira de Sertânia quando era prefeito, e ele disse naquela oportunidade que era uma lei importante para que pudesse padronizar as cores do município e votaram todos eles pelo consenso e ali foi aprovada e agora esta mesma lei foi revogada pelo um projeto de um prefeito que não tem sensibilidade com o povo de Sertânia e o próprio José Ivan de Lima que poderia ter uma posição independente votou pela revogação da lei que ele mesmo aprovou, o vereador Edmundo, o vereador Washington Passos,a vereadora Magaly, que era do nosso grupo, que agora está na situação, todos eles votaram pela revogação da lei que eles mesmos ajudaram a criar. Mas eu entendo a fraqueza de todos eles, pois dependem de emprego de familiares, pois o que fazem lá é só empregar familiares. São todos subservientes ao governo municipal, tem medo do chicote do prefeito, pois o chicote dele bate com força mesmo e dói, então essa é a maneira que ele trata os vereadores da situação de Sertânia e o povo vai ficar revoltado com essa medida tomada por ele", desabafou o ex-vereador.
Luiz Abel em sua entrevista pediu para que o povo observasse quais as cores que o prefeito vai usar a partir de agora nos prédios públicos e nos fardamentos. "Vamos espera para ver qual a cor que ele vai usar, será a cor que propagará o ódio entre os próprios conterrâneos? Estou realmente revoltado com a fraqueza do prefeito do município e com a fraqueza dos vereadores que estão ao seu lado. Mas o que dói é saber que o povo de Sertânia não queria jamais ver esse projeto aprovado e nem queria que fosse abolida as cores da nossa bandeira", concluiu
Alias, sobre o fato do ex-vereador José Ivan de Lima, rotulado, pelo mesmo até ontem dia 30 de maio, como um político coerente, o blog Diário de Sertânia noticiou em sua página nesta quarta-feira o seguinte: 
"Um fato que chamou a atenção de todos os presentes, na noite desta terça-feira (30), na Câmara de Vereadores de Sertânia, foi a mudança de opinião do vereador José Ivan de Lima, sobre a lei 1.483, de 04.04.2013, que tornava obrigatória a pintura nas cores verde e branca dos prédios oficiais ou locados da municipalidade, bem como o uso das cores da bandeira do município nos fardamentos escolares é que em 2013, este mesmo vereador não só votou a favor mas foi um defensor fervoroso em prol da aprovação da referida lei, mas para a tristeza daqueles que o achavam um político independente com vontade própria, se deparou com uma realidade que muita gente já sabia, ele é igual a tantos outros e assistiram incrédulo não só ele votar pela revogação da lei que ajudou a criar, mas também a passar pelo constrangimento de dar um parecer favorável para não se usar mais as cores da nossa bandeira em prédio públicos e nem em fardamento. O que houve hein vereador??????
Todos os sertanienses lembram que na gestão do ex-prefeito Ivan as cores adotadas pelo Governo Municipal eram o verde e branco, além disso, o então prefeito sempre defendia em seus discursos que todos os futuros prefeitos de Sertânia deveriam seguir o seu exemplo e usar as cores da bandeira do município nos prédios municipais e em fardamentos escolares. Agora volta um velho filme do passado, onde o então deputado Ângelo Ferreira ordenou e o prefeito Ivan obedeceu e abriu mão de sua reeleição, que era natural ele disputar, para a esposa de Ângelo, Cleide Ferreira, ser a candidata do PSB.
Não queremos denegrir a imagem do parlamentar, mas nos perguntamos, onde ficou a coerência que tanto é falada pelo vereador José Ivan? Essa resposta todos sabem né?", perguntou na matéria o blog Diário de Sertânia. 
A nossa enquete termina neste dia primeiro de maio e nosso leitor votou e decidiu maciçamente que as cores da nossa bandeira deveriam continuar. Mas foi voto vencido pela força da política que tanto foi usada pelos coronéis da república velha, que usava o poder e a força para impor a sua vontade.
Triste, mas essa é a realidade. Mas ao invés de banir o nosso verde e branco da  bandeira, que tal começarmos a banir esses políticos dinossauros??????
Renovar é preciso!!
Do tribuna do moxotó
Tecnologia do Blogger.