Meritocracia ou indicação política? Diretor da EREMOB será escolhido nos próximos dias


A Escola de Referência em Ensino Médio  Olavo Bilac - a EREMOB., está passando por momentos de indefinições em sua gestão, é que nos próximos dias deverá sair o novo gestor ou gestora dessa escola. Lamentavelmente, por questões pessoais, a atual gestora Silvana Carneiro, pediu para seu afastamento.

Acostumado a ver, pelos menos nos últimos anos, seu gestor ser escolhido por meritocracia, este ano, a EREMOB, corre o risco de ter seu diretor escolhido, como era na época da ditadura militar, por indicação política.

Vamos explicar para os nossos leitores. Todo professor que tencionava ser gestor fez um curso para isso, o chamado PROGEPE - Programa de Formação de Gestores Educacionais de Pernambuco., para que toda comunidade ficasse sabendo que o gestor, ao assumir, estaria ou esta preparado para o cargo. Bom que saibam também que quase toda equipe de professores da EREMOB fez o referido curso, e, portanto, estão aptos, apenas só  preteriram de concorrer ao cargo.

Para concorrer ao cargo, desde a época do Governo Jarbas Vasconcelos, cada professor que pretendesse concorrer ao caro de diretor fazia uma prova e aí após ser aprovado, o professor ou professora concorria a uma eleição com a participação de todos os alunos e professores no pleito, ou seja, todos votavam e escolhiam democraticamente o novo diretor da escola.

Após se transformar em Escola Integral, a EREMOB não mais teve o direito de escolher, de forma democrática seu diretor, não houve eleições, os alunos não tiveram mais direito de votar, o diretor foi, desde então, escolhido por meritocracia, fazia uma prova e a maior nota o habilitava para ficar a frente da escola. Geralmente concorriam vários nomes e quem ficasse em primeiro seria o escolhido, sem nenhuma ingerência política partidária. Agora estamos prestes a uma nova escolha da gestão escolar, pela credibilidade e confiabilidade que a escola ganhou ao longo desses 9 anos, graças ao trabalho árdua da equipe de professores e, sobretudo, de suas gestoras, a professora Rute Pontes, que ficou a frente da escola nos seus primeiros 4 anos de integral e a frente da academia verde e branco, soube como ninguém gerir com brilhantismo aquela unidade escolar, logo após, assumiu a professora Silvana Carneiro, que também com muita competência e dinamismo levou a escola a alcançar números importantes na educação de Pernambuco, sendo destaque regional, tanto em aprovação em vestibulares, quanto em metas estabelecidas pelo próprio sistema de escolas integrais. No programa Ganhe o Mundo, a escola foi sempre destaque, assim como as provas internas e externas.

Agora chegou a vez de uma nova escolha para gestor ou gestora, a comunidade escolar, assim como toda comunidade sertaniense devera ficar "ligada" na escolha desse gestor ou gestora, pois, aquela unidade escolar precisa que seja uma escolha desprovida ingerência política partidária, que a escolha seja permeada, como ate agora foi, pela meritocracia. É a educação de uma geração que agradece.

Claro que já há rumores de que essa escolha será através da política partidária, e que poderá até ser um personagem estranho aquela comunidade escolar, ou seja, que nunca ensinou ali, mas queremos crer, todos nós sertanienses, que o atual Governo de Pernambuco, deverá seguir os ditames do seu guru, do seu criador, Eduardo Campos, que dizia que educação não se mistura com politicagem, e que essa escolha, deverá ser sempre por meritocracia.

Do Diário de sertânia.com

Que assim seja!!!
Tecnologia do Blogger.