Governo Temer quer cortar mais de 4 mil funcionários da Eletrobras


         Seguindo o exemplo de outras estatais, a Eletrobras lançou nesta segunda-feira (22) um plano de aposentadoria voluntária para até 4.607 empregados, incluindo holding e subsidiárias, como parte das iniciativas previstas no Plano Diretor de Negócios e Gestão para o período 2017-21.

A iniciativa, chamada de Plano de Aposentadoria Extraordinária da Eletrobras (PAE), está sendo implantada simultaneamente na holding e nas empresas Eletrobras CGTEE, Cepel, Chesf, Eletronuclear, Eletronorte, Eletropar, Eletrosul e Furnas, segundo explicou a elétrica.

Em comunicado, a empresa disse que as adesões voluntárias ao PAE foram divididas em dois períodos, sendo o primeiro até o dia 30 de junho, enquanto o segundo ocorrerá entre 10 e 31 de julho. Os desligamentos ocorrerão entre junho e dezembro de 2017.

São considerados elegíveis ao plano empregados com idade igual ou superior a 55 anos e com pelo menos dez anos de vínculo empregatício com a empresa, no momento do desligamento, que sejam aposentados pela previdência oficial ou em condições de aposentadoria pela previdência oficial até a data de desligamento, de acordo com as regras atuais do INSS.

Além disso, também são elegíveis empregados reintegrados e anistiados à empresa por meio da Comissão Especial Interministerial, conforme estabelecido por lei. Nesse caso, não há exigência de tempo mínimo de empresa, idade mínima ou obrigatoriedade de ser aposentado ou aposentável. A Eletrobras segue caminho já tomado por outras estatais como Banco do Brasil, Correios e Petrobras. 
Tecnologia do Blogger.