SÁBADO(21) A SERTANIENSE CRISTINA AMARAL CANTA NÚBIA LAFAYETTE NO SANTA ISABEL


A cantora sertaniense de projeção nacional, de voz inconfundível e única, com presença em diversos eventos regionais e nacionais, Cristina Amaral está voltando ao palco do charmoso e romântico Teatro de Santa Isabel, dentro da temporada “Janeiro de grandes espetáculos”, no próximo sábado, às 20 horas, com um show imperdível: “Para Núbia, com amor, Cristina", onde interpretará as canções de maior sucesso da inesquecível Núbia Lafayette, que embalou tantos corações apaixonados em noites de muito romantismo e amor.

Ela terá também a presença de convidados especiais, como a bailarina pernambucana Lilli Rocha, o cantor também pernambucano Zé Barbosa e o músico potiguar João Henrique Koerig. O roteiro e a direção são de Cleodon Coelho, com direção musical de Elvis Pires, direção e produção de Saulo Gouveia. Se você não quer ficar de fora desta noite romântica, apaixonante e maravilhosa aqui estão os fones para mais informações sobre a compra antecipada dos ingressos, no valor de R$ 40 (inteira) e R$ 20 ( meia). Ligue para 3355.3323 ou 98581.2464.

QUEM FOI NÚBIA LAFAYETTE

Nascida na cidade de Açu, no Rio grande do Norte, em 1937, aos 12 anos de idade a pequena  Idenilde da costa Araújo já fazia do cabo da vassoura um microfone para cantar as músicas de Vicente Celestino e Dalva de Oliveira, os maiores cantores de a época. A cantora potiguar desembarcou muito cedo no Rio de janeiro e começou sua carreira no fim dos anos 50 com o nome artístico de Nilde Araújo, cantou em programas de calouros interpretando músicas da época, foi crooner da boate Cave no Rio de Janeiro e estreou cantando Dalva de Oliveira.

Chegou a gravar um disco ainda como Nilde Araújo o seu primeiro nome artístico, e veio a assumir o nome definitivo de Núbia Lafayette em 1960 por sugestão do compositor Adelino Moreira, que a apresentou com o apoio de Nelson Gonçalves a gravadora RCA e encontrou em Núbia a interprete ideal para suas canções inolvidáveis. E ainda em 1960, Núbia grava seu primeiro disco de carreira com a música "Devolvi", de Adelino Moreira, que logo passaria a tocar nas rádios de todo País e exaustivamente nas rádios de todo o Nordeste, projetando-a como uma cantora romântica e popular.

Nelson Gonçalves teve uma grande importância na carreira de Núbia Lafayette: apresentou-a a RCA, foi sua fonte de inspiração musical masculina e foi um grande professor ensinando-a como se comportar no palco. Núbia pela grande afinidade com o cantor foi apontada por muitos de seus fãs como um "Nelson Gonçalves de Saias", regravou muitos de seus sucessos como: Argumento (Adelino Moreira), À volta do Boêmio (Adelino Moreira) e Fica Comigo esta noite (Nelson Gonçalves / Adelino Moreira).

"Devolvi", o seu primeiro sucesso, não foi o único. Logo depois vieram a cair na boca do povo músicas como o bolero "Seria tão Diferente", "Prece à lua", "Solidão", "Preciso chorar", "Primazia", "Ouvi dizer"(todas de Adelino Moreira) e "Mais uma lição"( Nonô Basílio). Depois, já pelos anos 70 e pela gravadora CBS veio uma segunda fase de sucessos, Núbia volta para as paradas com "Casa e Comida", de Rossini Pinto, gravado em 1972. Virou uma espécie de hino nacional das mulheres mal casadas e desprezadas pelos seus maridos infiéis.

Quase todas sabiam de cor o refrão que dizia; "Não é só casa e comida que faz a mulher feliz". Neste mesmo LP, a música "Aliança com filete de prata" (Gloria Silva) também passou a fazer parte definitivamente do seu repertório, como também as músicas que lançou anos depois a exemplo de "Mata-me" "Depressa" (Rossini Pinto), "Quem eu quero não me quer"(Raul Sampaio/ Benil Santos), "Esta noite eu queria que o mundo acabasse" (Silvio Lima) e as recordistas de pedidos suplicantes nos eufóricos shows de Núbia Lafayette: "Lama"(Aylce Chaves /Paulo Marques) e "Fracasso"(Mario Lago), canções que ficaram celebres em sua voz.

A cantora sofreu um AVC hemorrágico no dia 10 de Março de 2007, tendo ficado internada 10 dias. No dia 25 de maio do mesmo ano voltou a ser internada no Hospital de Clínicas Niterói devido a complicações. Faleceu aos 70 anos de idade.
Tecnologia do Blogger.