OBRA PARALISADA: TROCA DE TUBOS DA ADUTORA EM SERTÂNIA SEM PREVISÃO PARA SEU TÉRMINO


A obra da COMPESA em Sertânia que irá beneficiar a população que sofre com a questão de abastecimento d’água se encontra parada já algum tempo e assim se arrasta por meses. OTribuna do Moxotó entrou em contato com a Gerência Regional de Arcoverde para saber os motivos da mesma está paralisada e por que essa demora na sua conclusão, já que a obra estava prevista para ter seu término no inicio de novembro de 2016 e até agora se arrasta, prejudicando a comunidade sertaniense sem agua em suas casas.
Segundo aquela gerência, sediada em Arcoverde, a obra de Sertânia foi projetada pela Compesa, no entanto, os recursos são oriundos do Ministério da Integração e liberados para a Camil, que foi responsável pela licitação e contratação para a realização da obra. Segundo Kaio Maracajá tudo isso limitou a atuação da Compesa, "ficamos apenas com o apoio técnico”, disse-nos.
Ainda segundo Kaio, a obra está em fase de conclusão, mas foi paralisada mais uma vez em virtude da lentidão dos processos administrativos da Camil. “Estamos em contato com a Camil visando a aceleração do processo e se for o caso a COMPESA se propôs até mesmo a finalizar a obra por conta própria”, disse ao Tribuna do Moxotó o gestor em exercício da Gerência Regional de Arcoverde.
Para que a população entenda a importância dessa obra para Sertânia, vamos explicar: é que na verdade ela não aumenta a vazão de água do sistema para a cidade, todavia,  aumentará o volume ofertado para o município, já que irá reduzir a quantidade de rompimentos da adutora que vem dos poços do Jatobá em Ibimirim, fazendo com que a cidade fique com água por mais tempo. Todos sabem, inclusive foi informado aqui mesmo no Tribuna do Moxotó, que haviam diversos desvios d’água no trajeto entre Ibimirim e Sertânia, além dos próprios vazamentos, já que os tubos eram de PVC. 
“Essa obra, além de todos benefícios já citados, irá também garantir que o calendário de abastecimento não sofra alterações e seja prontamente cumprido”, concluiu Kaio Maracajá. 
Diante da seca já anunciada que se prolongará por mais um ano, o sertaniense terá como alento ao término dessa obra, a certeza de que pelo menos, terá água nas torneiras, já que a adutora desde sua inauguração, anos atrás, nunca funcionou bem. 
 Tribuna do Moxotó 
Tecnologia do Blogger.